Nota à imprensa: sobre a retirada do ponto de ônibus clandestino perto do INTO

 

23/04/15 09:25 AM

 

O Jornal local RJ TV 1ª Edição da Rede Globo de Televisão exibiu ontem (22) matéria que mostrava reclamações de pessoas e pacientes do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO) por conta da a retirada de um ponto de ônibus clandestino que ficava situado na Avenida Rio de Janeiro, exatamente sobre faixa de aceleração de saída do portão 24 do Porto do Rio de Janeiro (clique aqui para ver a matéria). 

 

Antes expormos as motivações técnicas sobre a retirada do ponto, é necessário esclarecer que o pedido formal partiu da Associação dos Usuários dos Portos do Rio de Janeiro (USUPORT-RJ), após presenciarmos diversos problemas e ouvirmos diversas reclamações e relatos técnicos de caminhoneiros e profissionais do porto acerca dos riscos que o ponto trazia, não só para a vida dos pedestres, mas também, para os motoristas que trafegavam pela via e para os que saíam do porto, que eram obrigados a fazer um verdadeiro malabarismo com os caminhões.

 

 

 

O Ponto de ônibus foi retirado exatamente no dia 19/12/2014 após visita técnica da CETRIO ao local, que constatou que o ponto era clandestino (temos o fato documentado). Além de ilegal, existia um erro técnico crasso, no que tange à segurança, vez que o ponto desativado estava funcionamento exatamente sobre a faixa de aceleração do porto, área externa, porém pertencente ao porto organizado, que tem a função de permitir que veículos entrem na via pública de forma segura, adquirindo a velocidade conveniente para se incorporarem na corrente de trânsito da Av. Rio de Janeiro.

 

Como se tratava de um ponto de ônibus clandestino, obviamente, não fazia parte do planejamento de trânsito da Prefeitura e, com pôde ser observado pelas imagens da matéria e da presente nota, ali não existe acessibilidade, sinalização e faixa para travessia de pedestres. Com efeito, constantemente, pessoas eram vistas atravessando a Avenida Rio de Janeiro em meio a carros de passeio, ônibus e caminhões, principalmente em horários de pico. Portanto, ao retirar o ponto ilegal sobre a faixa de aceleração, foram preservadas vidas.

 

 

Além dos riscos acima mencionados, o ponto clandestino engarrafava sobremaneira o trânsito no local, principalmente no final do dia. Infelizmente, motoristas de ônibus despreparados e mal educados paravam em filas duplas, algumas vezes triplas, obrigando os passageiros a embarcarem nos veículos no meio da avenida, aumentando ainda mais os riscos de acidentes e, literalmente, parando o tráfego no local, prejudicando a mobilidade urbana, afetando a vida de milhares de pessoas que retornavam aos seus lares após um dia cansativo de trabalho.

 

Não somos insensíveis aos problemas dos pacientes do INTO, mas não podemos concordar com a manutenção de um ponto de ônibus clandestino, sobre uma faixa de aceleração, que colocava vidas em risco e prejudicava sobremaneira o trânsito. Portanto, apoiamos a decisão da Prefeitura na remoção do ponto, vez que todos os critérios observados foram extremamente técnicos e visaram, principalmente, a segurança dos pedestres. 

 

É o que temos a esclarecer.

 

Atenciosamente,

 

André de Seixas
Diretor-Presidente
Associação dos Usuários dos Portos do Rio de Janeiro - USUPORT-RJ
Tel: (21) 99830-2089
E-mail: presidencia@usuportrj.org 

 

 

 

   

®  UPRJ - SITE DOS USUÁRIOS DOS PORTOS DO RIO DE JANEIRO. Todos os direitos reservados           Site e logomarcas desenvolvidos por André de Seixas