FALECE O COLUNISTA SERGIO BARRETO MOTTA

 

23/07/15 08:44 AM

 

 

 

Faleceu na madrugada desta quarta-feira de infarto fulminante o jornalista Sergio Barreto Motta aos 66 anos, há mais de 15 assinando a coluna "PRIMEIRA LINHA" do MONITOR MERCANTIL.


Especializado em Comércio Marítimo e Indústria Naval, Sergio Barreto coordenou o setor de Navegação de "O Globo" por 15 anos. Foi também correspondente no Brasil das revistas internacionais "Seatrade", "Fairplay" e "Tradewinds".


Foi também correspondente no Brasil do jornal português "Diário de Notícias", tendo passado pelo "Jornal do Commercio" e "Última Hora". Também exerceu, de 1999 a 2001, o cargo de assessor de de imprensa para Presidência do Serviço Social do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Sesc).


O presidente do Sinaval, Ariovaldo Rocha, afirmou que o jornalista era um "excelente companheiro; entendia muito da construção naval brasileira; era um grande colaborador do segmento, uma pessoa muito importante para o setor e para o Brasil. Sua morte é uma grande perda não só para a indústria naval, mas para todos os segmentos econômicos":
- Ele primava pela verdade dos fatos e da realidade brasileira para a geração de emprego e renda. Ele pensava no Brasil.


Já para o presidente do Fórum dos Trabalhadores da Indústria Naval e Petróleo, Joacir Pedro, "nós, trabalhadores da Indústria Naval, sentimos muito a perda desse nobre companheiro que tanto nos ouviu e atendeu os trabalhadores em prol do setor. Estamos de luto pela perda desse grande jornalista que tanto fez pelo segmento."

 

 

Para os companheiros do MONITOR MERCANTIL, o jornalista sempre foi um grande amigo, disposto a colaborar e ajudar nas pautas do dia-a-dia, especialmente na área de Indústria Naval, sua especialidade. Sua perda para a Redação do MM, também de luto, será um grande baque e deixará um vácuo difícil de ser substituído.


Para o presidente do Sindicato Oficial da Marinha Mercante (Sindmar), Severino Almeida, "o jornalista vai fazer falta. Ele é um profissional muito competente e grande conhecedor do setor. Ele fazia um jornalismo sólido e tinha grande conhecimento das nossas lutas; e, acima de tudo, era um grande amigo. Vai nos fazer falta.

 

O vice-presidente do Sindicato Nacional das Empresas de Navegação Marítima (Syndarma), Luís Fernando Resano, afirmou ao MM que a comunidade marítima perde um jornalista dedicado à causa da navegação. "Sergio Barreto sempre buscou conhecer os detalhes da navegação marítima seja do longo curso, seja da cabotagem ou do apoio marítimo. Sentiremos muita falta das suas perguntas objetivas para obter a precisa posição das empresas de navegação.


Neste momento de pesar expressamos nossas condolências à família enlutada e toda a comunidade que sente a perda."


Em nota, "o secretário-executivo do Conselho Nacional de Praticagem, Arionor Souza, afirmou que é com pesar a Praticagem do Brasil recebeu essa triste notícia do falecimento do grande amigo, o jornalista Sergio Barreto Motta. A comunidade marítima perde um jornalista dedicado ao comércio marítimo e profundo conhecedor de todos os ramos da navegação."


Sergio Barreto Motta deixa viúva, três filhos e seis netos.
O velório será hoje (23 de julho), no Memorial do Carmo, na Capela 5, às 10h, no Caju (Zona Portuária do Rio). A cremação acontece às 15h.

 

Fonte: Monitor Mercantil

 

 

 

 

   

®  UPRJ - SITE DOS USUÁRIOS DOS PORTOS DO RIO DE JANEIRO. Todos os direitos reservados           Site e logomarcas desenvolvidos por André de Seixas